Crédito para micro e pequenos empreendedores

Crédito liberado pela GoiásFomento totaliza R$ 80,8 milhões em 2020

Valor registrado no período foi 152% maior do que em 2019. Agência cumpre missão de apoiar pequenos negócios durante crise econômica provocada pela pandemia de Covid-19

O Governo de Goiás, por meio da Agência de Fomento de Goiás (GoiásFomento), liberou R$ 80,817 milhões em financiamentos para micro e pequenos empreendedores goianos em 2020, atendendo um total de 1.607 contratos. O valor foi 152% maior do que o verificado em 2019, quando os empréstimos somaram R$ 32,068 milhões. Dessa forma, a Agência de Fomento possibilitou a manutenção e a geração de 6.527 empregos.

 

O balanço foi apresentado ao secretário de Indústria, Comércio e Serviços, Adonidio Neto, na tarde desta segunda-feira (11/01), por videoconferência. O secretário avaliou o trabalho da GoiásFomento em 2020, especialmente nos meses mais intensos de retração da economia e paralisação das atividades, como fundamental para ajudar os micro e pequenos empresários, além de abrir perspectivas com aumento do volume de recursos para novos contratos, redução de juros e novas linhas de crédito.

 

“A sensibilidade e a preocupação do governador Ronaldo Caiado em ajudar pequenos empreendimentos se materializou de forma muito positiva nas ações rápidas da GoiásFomento, que neste ano terá novos desafios pela frente, e que também serão fundamentais nesse processo de recuperação da nossa economia”, disse Adonídio.

 

Para o presidente da GoiásFomento, Rivael Aguiar, esses números demonstram a importância da instituição financeira na execução da política de apoio do Governo do Estado aos micro e pequenos empresários, principalmente em um ano em que a economia foi prejudicada pela pandemia do novo coronavírus.

 

“Em 2020, a Agência de Fomento, por determinação do governador Ronaldo Caiado, se posicionou com o intuito de ajudar, o máximo possível, os micro e pequenos empresários. Com isso, nós tivemos um incremento de 152% na liberação, de recursos para a contratação de operações de crédito”, avaliou. Segundo ele, a GoiásFomento fechou o período com a sensação de “missão cumprida”, por ter atingido o objetivo de dar apoio às micro e pequenas empresas de Goiás.

 

Pronampe


De acordo com o balanço, no ano anterior a GoiásFomento liberou R$ 32,238 milhões para 455 operações de crédito com recursos do Programa Nacional de Apoio às Micro e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), repassados pelo Ministério da Economia. O Pronampe é um programa do governo federal destinado ao desenvolvimento e fortalecimento dos pequenos negócios, criado para socorrer o setor em maio último, devido à pandemia. A GoiásFomento foi a única entre as 17 agências de fomento do País a aderir ao programa do Ministério da Economia.

 

Em 2020 a linha de crédito CredFomento atendeu 363 operações, com a liberação de R$ 17,663 milhões. O Crédito Produtivo totalizou R$ 13,354 milhões e 390 contratos. O Turismo, setor cujos negócios foram muito afetados pela pandemia, recebeu financiamentos no valor de R$ 9,048 milhões, com 132 empresas beneficiadas.

 

Apoio financeiro


A proprietária da loja Bakus Moda Feminina, com sede no Shopping Goiás Center Modas, em Goiânia, Jéssica Brandão Bueno, conseguiu manter seu negócio funcionando, a despeito da pandemia. Isso aconteceu graças ao apoio financeiro da GoiásFomento. “Obter o financiamento me ajudou muito durante o período de lockdown da pandemia, porque as vendas foram ruins e precisei comprar tecido para continuar a produzir”, relatou.

 

Jéssica tem também confecção (fábrica própria) no setor Coimbra, na capital. De acordo com a empresária, o capital de giro de sua empresa tinha baixado, e as compras grandes (de matéria-prima) estavam prejudicadas para o fim do ano. Nesse sentido, o financiamento da GoiásFomento contribuiu para desafogar o caixa, e ela conseguiu comprar o estoque necessário para as vendas de final de ano.

 

Perspectivas


O presidente da GoiásFomento, Rivael Aguiar, destacou que, para 2021, a perspectiva é de retomada da economia, principalmente para alguns setores. Por isso, a GoiásFomento está adotando linhas com juros subsidiados. Ele acrescentou que, no final do ano passado, foi aprovada a lei do Fundo de Equalização para o Micro e Pequeno empreendedor, o Fundeq. Explicou que esse Fundo vai possibilitar que a Agência ofereça linhas de crédito com juros subsidiados.

 

“Paralelamente a isso, temos um convênio com a Secretaria da Indústria e Comércio. No fim de 2020, foram empenhados recursos, e vamos assinar convênio com a Pasta, que fará o repasse para a GoiásFomento potencializar a oferta de crédito aos micro e pequenos empreendedores”, afirmou.

 

Segundo observou, Rivael Aguiar, a Agência de Fomento está implementando um novo sistema de concessão de crédito. A meta para este ano é reduzir o tempo de análise das propostas de crédito, que hoje está em torno de 15 a 20 dias, para no máximo 3 dias. “Vamos também disponibilizar as maquininhas de cartão. Esse projeto já está sendo finalizado”, acrescentou. Rivael garantiu que em 2021, com a parceria entre a Secretaria da Retomada e a GoiásFomento, o Programa Mais Crédito será implementado no interior do Estado, e que a Agência irá se consolidar como um importante player no mercado de crédito do Estado.

 


Agência de Fomento do Estado de Goiás (GoiásFomento) – Governo de Goiás