Coronavírus

Sebrae seleciona plataformas de e-commerce para ajudar pequenos negócios durante crise

E-book preparado pela instituição em Goiás reúne 22 opções para micro e pequenos empresários movimentarem seus negócios na internet durante a pandemia de Covid-19. Site de permuta está entre os selecionados


      A terceira edição da pesquisa O impacto da pandemia de coronavírus nos pequenos negócios, publicada pelo Sebrae, em maio, mostra queda no faturamento mensal em cerca de 58% para quase a totalidade dos pesquisados (89%). E as perdas devem continuar. Em Goiás, a expectativa de voltar à normalidade em julho foi frustrada com o decreto governamental instituindo o funcionamento intercalado com a paralisação das atividades não essenciais a cada 14 dias.

      Para ajudar os pequenos negócios a sobreviverem ao período difícil, o Sebrae Goiás lançou um e-book gratuito com uma lista de plataformas de e-commerce dos mais diferentes ramos e formatos. O objetivo é estimular os empreendedores a encontrarem novos meios de vender seus produtos onlines. O analista do Sebrae, Vinicius Araújo, explica que a seleção se baseou nas facilidades de acesso e nos baixos custos para os empreendedores. “Priorizamos as iniciativas mais viáveis financeiramente para os empreendedores e que exigem processos menos burocráticos para que os microempresários, que foram muito penalizados pela pandemia, possam vender seus produtos”, explica o analista do Sebrae.

      Uma das opções que integram o material é a plataforma de permutas multilaterais [xpory.com]XporY.com, fundada em 2014 para realizar trocas de produtos e serviços de empresas de qualquer porte e de profissionais liberais que se cadastram gratuitamente. Segundo o fundador da plataforma e especialista em inovação e economia colaborativa, Rafael Barbosa, os participantes anunciam seus produtos ou serviços para serem comercializados na moeda virtual exclusiva da plataforma, denominada X$, no mesmo valor praticado na venda dos mesmos em Reais, uma vez que a proporção de X$ para Reais é 1 para 1, ou seja, R$ 100,00 equivale a X$ 100,00. Com o crédito recebido pela venda de seus anúncios na plataforma XporY.com, é possível o empresário anunciante trocar o crédito em X$ recebido por quaisquer itens de sua preferência, dentre os anúncios disponibilizados por mais de 10 mil usuários que já fazem parte do sistema digital. “A adesão à plataforma é gratuita e o participante tem autonomia para anunciar a quantidade de produtos e serviços que desejar oferecer em X$, sem restrição de segmento, quantidade ou localidade. Os clientes da plataforma só pagam uma comissão de 10% em reais do valor da transação na hora em que forem utilizar o crédito em X$ para comprar os itens de seu interesse”, afirma.

      Segundo Barbosa, com menos dinheiro circulando na economia, novas formas de negócio ganham força para amenizar os efeitos da crise. “Muitas empresas com estoque parado ou profissionais com tempo disponível, em razão da diminuição do consumo, podem se manter ativos por meio das permutas. No caso de nosso negócio, é que a moeda digital garante a liberdade de escolha do que trocar: quem oferece algo para permutar não fica obrigado a ficar com o produto ou serviço da pessoa com quem negociou”, ressalta o CEO da XporY.com.

      Ele lembra que a plataforma pode ajudar na economia das empresas. “Despesas das empresas que geralmente são pagas em Reais podem ser feitas por meio do crédito gerado com as permutas, como serviços de advocacia, contador, informática, manutenções em geral e até compra de insumos”, detalha Barbosa. O usuário da plataforma ainda alcança um novo público, aumentando assim o seu giro de estoque.

O e-book do Sebrae Goiás disponível gratuitamente no site https://bit.ly/plataformasEcommerce